Categoria: Impotência

Como Aumentar a Libido De forma Natural

O Segredo de Como Aumentar a Amamentação

Para as novas mamães, a amamentação pode se sentir totalmente deslocando você está lidando com dois novos corpos (seu e do seu bebê) e você está arruinado com a incerteza, estresse e auto-dúvida. A amamentação tem muitos benefícios maternos, infantis e sociais. Ele oferece muitos benefícios para você e seu bebê. A amamentação tem um benefício social e socioeconômico. A amamentação traz muitos benefícios para a saúde da mãe e do bebê. A amamentação é a maneira natural e natural de alimentar seu bebê, e os benefícios da amamentação para a mãe e o bebê são bem documentados, razão pela qual tanto a Academia Americana de Pediatria quanto a Organização Mundial de Saúde recomendam fortemente o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses. meses de vida, e por tanto tempo após 6 meses como é mutuamente desejado pela mãe e pelo bebê. Para corrigir e melhorar sua libido, tome Endoxafil agora mesmo.

A Dor de Como Aumentar a Amamentação

Suplementar pode ser clinicamente necessário para bebês que estão perdendo peso até o suprimento de leite aumentar. A amamentação também pode ajudá-lo a perder peso na gravidez mais rapidamente e protegê-lo contra o câncer de mama ou de ovário mais tarde na vida. Se você estava abaixo do peso ou com um peso normal antes de engravidar, pode ser recomendado que você coma um pouco mais do que o habitual para atender às necessidades calóricas de amamentar.

Coisas que Você não Gosta Sobre Como Aumentar o Aleitamento materno e Coisas que Você Vai

Se o leite não for efetivamente removido do seio, o suprimento de leite da mãe diminuirá. Quanto mais você amamentar, mais o leite será gerado, é tão simples quanto isso. Lembre-se, o que você come será refletido em seu leite materno não só pelos nutrientes, mas também pelo sabor. O leite materno atende a todas as necessidades nutricionais do seu bebê, fornece anticorpos para ajudar na defesa contra infecções e protege contra alergias, asma e obesidade à medida que ele envelhece. É algo que não pode ser comparado a outro suplemento ou alimento. Ele contém todos os nutrientes que um bebê precisa nos primeiros seis meses de vida. A melhor maneira de aumentar o leite materno é amamentar o bebê regularmente.

Coisas que Você Deve Saber Sobre Como Aumentar a Amamentação

Leia nosso artigo sobre os benefícios da amamentação para mantê-lo totalmente motivado. A amamentação protege contra a diarréia e doenças comuns da infância, como pneumonia, e também pode ter benefícios de longo prazo à saúde, como a redução do risco de sobrepeso e obesidade na infância e adolescência. Os benefícios da amamentação, bem como a educação do paciente, aconselhamento e estratégias de apoio, devem ser enfatizados durante o treinamento de residentes em obstetrícia e ginecologia, medicina de família e pediatria.

O Tesouro Escondido de Como Aumentar a Amamentação

Amamentação O lactente está amamentando, mas recebeu outro alimento ou bebida. Os bebês geralmente se alimentam à noite antes de dormirem. Amamentar seu bebê com frequência e sob demanda é importante para ajudar você a estabelecer e manter um bom suprimento de leite. Muitos recém-nascidos são incapazes de obter o alimento adequadamente devido a uma posição de travamento inadequada. Um bebê sonolento, o uso de protetores de mamilo ou vários problemas de saúde ou anatômicos no bebê também podem interferir na capacidade do bebê de transferir leite.

Como Aumentar o Aleitamento materno Pode Ser Divertido para Todos

Para entender como aumentar sua oferta de leite, é importante entender como funciona o processo de produção de leite. Se você tiver mais perguntas do que respostas (o que é totalmente normal, em primeiro lugar), ou você ou seu bebê ainda estão tentando pegar o jeito de amamentar (novamente, normal!) Com SOP, é mais provável que surjam problemas de fornecimento de leite materno quando os hormônios estão fora de equilíbrio.

O Feio Segredo de Como Aumentar a Amamentação

Quando uma mama é completamente drenada, ela começa a produzir mais leite do que a mama que ainda tem leite. Normalmente, o bombeamento após a amamentação ajuda a esvaziar a mama. Portanto, para aumentar o fluxo de leite, alimente seu bebê de um lado até que o peito fique vazio e mude para o próximo. Esvaziar os seios com frequência durante os primeiros estágios da amamentação ajudará a garantir que você tenha um bom suprimento de leite.

O lado bom Como para o Aumento do Aleitamento materno

Algumas mães acreditam que a aveia ajuda a aumentar a oferta de leite. Muitas vezes, as mães acham que a oferta de leite é baixa quando na verdade não é. De acordo com a Universidade de Maryland Medical Center, algumas mães param de amamentar completamente nos primeiros dias ou semanas porque estão preocupadas com o suprimento de leite. As mães do WIC são fortemente encorajadas a amamentar seus bebês, a menos que haja uma razão médica para não amamentar.

 

Como sei se tenho disfunção erétil?

Como sei se tenho disfunção erétil?

COMPARTILHAR
Jay Bishoff, MD
8 de junho de 2018
disfunção erétil
Poucos homens querem falar sobre sua incapacidade de obter ou manter uma ereção, no entanto, a disfunção erétil pode ter um impacto profundo sobre relacionamentos e auto-estima. Felizmente, problemas no quarto não significa necessariamente que você esteja lidando com a disfunção erétil. A maioria dos homens terá problemas com uma ereção em algum momento de sua história sexual. Mas um dia ruim no quarto não significa grandes problemas de saúde sexual. Então, como você pode saber se está lidando com a disfunção erétil?

Sinais de disfunção erétil
Sua capacidade de se excitar é um processo complicado. Suas emoções, cérebro, hormônios, nervos, vasos sangüíneos e músculos desempenham um papel importante na excitação masculina. Quando qualquer uma dessas peças não estiver alinhada, pode causar algum tipo de disfunção.

Também é importante lembrar que a sua saúde mental desempenha tanto uma parte da sua capacidade sexual quanto a sua saúde física. Estresse e outros problemas de saúde mental podem causar ou piorar a disfunção erétil. Pequenos problemas de saúde podem retardar sua resposta sexual, mas a ansiedade que acompanha a resposta sexual lenta pode acabar com as coisas completamente.

Problemas sexuais ocasionais ou intermitentes não indicam necessariamente disfunção erétil. Mas você pode estar lidando com a disfunção erétil quando os seguintes sintomas são persistentes:

Desejo reduzido por sexo
Incapacidade de manter uma ereção
Incapacidade de obter uma ereção
Quem está em risco de disfunção erétil?

Leia também: Remédio para impotência
Você pode estar em maior risco de disfunção erétil se você:

Estão ficando mais velhos
Ter uma condição psicológica como ansiedade, depressão ou estresse
Sofre de condições médicas, como uma doença cardíaca ou diabetes
Use tabaco
Use drogas e álcool
Estão acima do peso
Estão passando por tratamento médico, como tratamento com radiação para câncer
Está tomando medicamentos como anti-histamínicos, medicamentos para pressão alta ou antidepressivos
Ter uma lesão que possa danificar os nervos ou artérias que contribuem para as ereções
Posso prevenir a disfunção erétil?
Embora possa não ser possível evitar sempre a disfunção eréctil, cuidar de si pode ajudá-lo a evitar problemas persistentes. Em geral, quanto mais saudável você é, menor a probabilidade de ter disfunção erétil. Fazer o seguinte pode ajudar:

Reduza seu estresse
Gerencie condições de saúde como diabetes e doenças cardíacas com a ajuda de seu médico
Gerencie sua saúde mental
Exercício consistentemente
Pare de fumar, não use drogas recreativas e limite o consumo de álcool
Tratar a disfunção erétil
Não há tratamento único para disfunção erétil. Suas causas variam, o que significa que você pode precisar desenvolver uma abordagem multifacetada para o seu plano de tratamento. Trabalhe com o seu médico para obter o melhor tratamento para você. Possíveis tratamentos incluem:

Modificações de estilo de vida. Perca peso, faça exercícios regularmente, administre suas condições médicas, pare de fumar e evite álcool e drogas ilícitas.
Aconselhamento. Procure tratamento para ansiedade, depressão e outras preocupações com a saúde mental. Se você está tendo dificuldades de relacionamento, considere o aconselhamento de casais.
Prescrição de medicamentos Se necessário, seu médico pode prescrever medicamentos orais, como Viagra, Cialis, Levitra e Stendra (pergunte ao seu farmacêutico se há um genérico disponível, pois ele custará muito menos). Discuta quaisquer preocupações ou condições de saúde que tenha com o seu médico antes de tomar medicamentos para a disfunção erétil.
Outros medicamentos , como uma auto-injeção de Alprostadil, supositório de urina de Alprostadil ou reposição de testosterona, também podem ser receitados pelo seu médico.
Tratamentos físicos como uma bomba peniana ou implantes penianos não requerem medicação. No entanto, os implantes penianos geralmente não são considerados até que outros tratamentos mais conservadores tenham falhado.
Se você sofre de disfunção erétil, há ajuda. Discuta seus sintomas e preocupações com seu médico para ajudar a descobrir a causa de sua disfunção erétil. Em seguida, trabalhe em direção a opções de tratamento que farão você se sentir de volta ao seu antigo eu novamente.

A disfunção erétil pode ser revertida sem medicação

A disfunção erétil pode ser revertida sem medicação

Encontro:
28 de março de 2014
Fonte:
Universidade de Adelaide
Resumo:
Homens que sofrem de disfunção sexual podem ser bem sucedidos em reverter seu problema, concentrando-se em fatores de estilo de vida e não apenas confiando na medicação, de acordo com a pesquisa. Pesquisadores destacaram a incidência de disfunção erétil e falta de desejo sexual entre homens australianos com idade entre 35 e 80 anos.
Compartilhar:

Leia também: Viagra Natural

HISTÓRIA COMPLETA

Homens que sofrem de disfunção sexual podem ser bem sucedidos em reverter seu problema, concentrando-se em fatores de estilo de vida e não apenas confiando em medicação, de acordo com pesquisa da Universidade de Adelaide.

Em um novo artigo publicado no Journal of Sexual Medicine , os pesquisadores destacam a incidência de disfunção erétil e falta de desejo sexual entre homens australianos com idades entre 35-80 anos.

Durante um período de cinco anos, 31% dos 810 homens envolvidos no estudo desenvolveram alguma forma de disfunção erétil.

“As relações sexuais não são apenas uma parte importante do bem-estar das pessoas. Do ponto de vista clínico, a incapacidade de alguns homens de se apresentarem sexualmente também pode estar ligada a uma série de outros problemas de saúde, muitos dos quais debilitantes ou potencialmente fatais”. “diz o professor Gary Wittert, chefe da Disciplina de Medicina da Universidade de Adelaide e diretor do Centro da Fundação Freemasons da Universidade para a Saúde Masculina.

“Nosso estudo viu uma grande proporção de homens sofrendo de alguma forma de disfunção erétil, o que é uma preocupação. Os principais fatores de risco para isso são tipicamente condições físicas e não psicológicas, como excesso de peso ou obesidade, um nível maior de ingestão de álcool”. , tendo dificuldades para dormir ou apneia obstrutiva do sono e idade.

“A boa notícia é que nosso estudo também descobriu que uma grande proporção de homens estava naturalmente superando problemas de disfunção erétil. A taxa de remissão daqueles com disfunção erétil era de 29%, o que é muito alto. Isso mostra que muitos desses fatores afetam os homens.” modificável, oferecendo-lhes uma oportunidade de fazer algo sobre sua condição “, diz o professor Wittert.

O autor principal do estudo, Dr. Sean Martin, do Centro da Fundação Freemasons da Universidade de Adelaide, afirma: “Mesmo quando medicação para ajudar com a função erétil é necessária, é provável que seja consideravelmente mais eficaz se os fatores do estilo de vida também forem abordados. .

“A disfunção erétil pode ser um problema muito sério porque é um marcador de doença cardiovascular subjacente e geralmente ocorre antes que as condições cardíacas se tornem aparentes. Portanto, os homens devem considerar melhorar seu peso e nutrição geral, se exercitar mais, beber menos álcool e ter uma melhor noite de sono, bem como endereço fatores de risco, como diabetes, pressão alta e colesterol.

“Isso não só melhorará sua capacidade sexual, mas melhorará sua saúde cardiovascular e reduzirá o risco de desenvolver diabetes se ainda não o tiver.”

Se seu parceiro sofria de impotência, você reconheceria os sinais?

Se seu parceiro sofria de impotência, você reconheceria os sinais?

A impotência é a condição em que um homem é incapaz de atingir ou manter uma ereção suficiente para a conclusão satisfatória de uma atividade sexual escolhida. É um problema comum, afetando pelo menos um em cada dez homens em todas as idades em todos os países. O problema pode ser global, na medida em que ocorre em todas as situações em que a atividade sexual é tentada, ou pode ser situacional – onde as ereções podem ocorrer em algumas situações, mas não em outras. Por exemplo, o homem pode ter boas ereções ao acordar, mas não consegue obter ou manter ereções quando tenta ter relações sexuais com o parceiro. Existem muitas causas diferentes de impotência, mas felizmente, atualmente, até 90% dos pacientes podem ser ajudados a recuperar sua potência.

Sinais indicadores

Leia também: Estimulante sexual masculino qual é o melhor
Um homem que está experimentando impotência muitas vezes se sente envergonhado e culpado por achar que é difícil falar sobre a situação, mesmo com seu parceiro. Em vez disso, ele pode manipular eventos para evitar situações nas quais a relação sexual possa ocorrer.

Exemplos comuns disso incluem ficar acordado até tarde da noite, de modo que seu parceiro esteja dormindo antes de ir dormir ou trabalhando mais horas do que o habitual no trabalho, de modo que esteja cansado à noite, vá dormir mais cedo que seu parceiro e está dormindo quando ela se retira para dormir. Outro jogo frequentemente usado é convidar amigos e parentes para a casa com freqüência, de modo a reduzir o tempo “privado” que ele tem com o parceiro. Ele também pode começar a sair mais durante o dia, novamente para garantir que ele não esteja disponível se o parceiro quiser se aproximar dele sexualmente. E, é claro, os homens podem evitar a ‘dor de cabeça’ quando se trata de sexo, assim como as mulheres tradicionalmente fazem.

Estas são todas as respostas normais para o problema, mas elas podem piorar o problema. Quando o homem pode atingir uma ereção, mas tem dúvidas sobre sua manutenção durante as relações sexuais, ele pode reduzir o tempo gasto nas preliminares e ejacular logo após a penetração, antes de perder sua ereção.

Reação do parceiro
As mudanças no comportamento do homem como descrito acima podem fazer o parceiro pensar que o homem está tendo um caso. Quando ela pensa isso, uma mulher às vezes reage tentando ser mais atraente e se comporta mais sexualmente para tentar “ganhar” o homem de volta. Obviamente, isso pode piorar a situação, pois vai colocar mais pressão sobre o homem e ele pode, então, tomar medidas mais extensas para evitar o contato físico com seu parceiro, uma reação que provavelmente reforçará a idéia errônea da mulher de que ele está tendo um caso.

Quando uma mulher sabe que seu parceiro está tendo problemas com ereções, ela pode reagir de várias maneiras. Algumas mulheres se sentem responsáveis ​​pelo problema: “Deve ser minha culpa ele estar com um problema. Talvez eu não seja mais sexualmente atraente para ele ”; “Talvez minha antipatia por muita experimentação sexual tenha feito ele perder o interesse”. Outras mulheres sentem-se fisicamente rejeitadas, insatisfeitas e ressentidas, sentimentos que podem facilmente se estender a outras áreas de suas vidas, levando a discussões e brigas, muitas vezes sobre coisas triviais. Quando um homem pode ter uma ereção, mas perde logo após a penetração, algumas mulheres se culpam pensando que suas vaginas são grandes demais para estimular suficientemente o pênis.

O que causa a impotência?
Existem muitas causas de impotência. Estes podem ser divididos amplamente em causas físicas ou psicológicas.

As causas físicas incluem condições que danificam os nervos ou os vasos sanguíneos que alimentam o pênis, como diabetes, pressão alta, aterosclerose (formação de bolhas nas artérias, como ocorre quando o homem tem colesterol elevado) e lesões na coluna vertebral. Os nervos e vasos sanguíneos também podem ser danificados como resultado de cirurgia no reto, próstata e bexiga, ou por radioterapia nos órgãos pélvicos. Outra importante causa física da impotência são as drogas. Muitos, mas não todos, os medicamentos prescritos para tratar a pressão alta e vários medicamentos usados ​​para condições psiquiátricas prejudicam as ereções. Fumar e beber álcool excessivamente também pode levar à impotência. Raramente, a impotência pode ser causada por ter muito pouca testosterona (sexo masculino
hormônio).

Entre as causas psicológicas da impotência, o “medo do fracasso” é o mais comum. É quando o homem está tão ocupado que não conseguirá manter a ereção que não consegue relaxar durante o sexo. Outras causas psicológicas comuns de impotência incluem cansaço, culpa, preocupação, depressão e estresse.

O que você pode fazer para ajudar?
A conspiração do silêncio que muitos casais mantêm sobre a impotência não ajuda em nada o problema. O primeiro passo para superar a impotência é enfrentar o problema e discuti-lo o mais abertamente possível.

As mulheres podem, muitas vezes, tomar a dianteira neste aspecto, abordando o assunto de uma forma não crítica e não-pressurizada. A garantia mútua de afeto e amor contínuos pode ajudar muito o casal a discutir o problema. Também é útil discutir as necessidades sexuais de cada um. Tantos homens sustentam a visão de que sexo significa intercurso completo de penetração e nada menos que isso não é aceitável. Portanto, se eles são incapazes de ter ereções, eles sentem que todo contato sexual deve cessar. Para muitas mulheres, a relação sexual é um meio de ter contato íntimo com seus parceiros; eles acham as preliminares tão ou mais agradáveis ​​e satisfatórias do que as relações sexuais com penetração. Quando um homem impotente percebe isso, ele pode remover um fardo considerável de culpa e sentimentos de inadequação, e isso às vezes pode ter o efeito de melhorar suas ereções, porque ele sabe que não está sob uma pressão tão grande para executar. Muitas vezes é útil para o casal concordar que eles não tentarão ter relações sexuais mesmo que ocorra uma ereção, mas apenas apreciem o carinho mútuo e o contato próximo.

Quando essas medidas simples não conseguem superar a impotência, o casal pode concordar mutuamente que a ajuda profissional é necessária. As mulheres às vezes podem assumir a liderança na organização de tal ajuda. No primeiro caso, isso pode envolver discutir o problema com seu clínico geral ou com o médico da clínica da Well Woman. Em outras ocasiões, seria necessário que o próprio homem frequentasse seu clínico geral e poderia ser útil se seu parceiro também fosse.

Alguns clínicos gerais podem ter um interesse especial na impotência e podem oferecer conselhos detalhados e tratamentos completos. No entanto, o seu médico pode decidir que um encaminhamento para um especialista é mais apropriado.

Palavra final
Felizmente, agora é possível tratar até 95% dos homens impotentes pela variedade de tratamentos diferentes. Nem todos os tratamentos são aceitáveis ​​para todos os casais e, portanto, é importante que você discuta com seu parceiro os tratamentos oferecidos e tome uma decisão juntos, o que parece ser o mais adequado para ambos.

Fonte: https://www.valpopular.com/estimulante-sexual-masculino-qual-e-o-melhor/